Streaming To The bone | Crítica | Embrulha

Publicado em agosto 9th, 2017 | Por Matheus Ruiz

0

O Mínimo para Viver – Crítica

A Netflix não está de brincadeira mesmo, o filme O Mínimo para Viver (To the bone) é uma produção original que conta uma história comovente da garota Ellen (Lilly Collins), que está enfrentando um problema muito comum na nossa sociedade, anorexia. A trama gira em torno do tema e como Ellen e sua família enfrentam o distúrbio.

Ellen To The Bone | Embrulha

Na busca por solução, a madrasta de Ellen, Susan (Carrie Preston), consegue espaço para tratamento com o Doutor Beckham (Keanu Reeves), famoso pelo seu método nada convencional de tratamento com seus clientes, e pela alta concorrência em tê-lo como médico, o seu método deve ser eficiente.

Atenção, a partir daqui, o texto pode conter Spoilers

Assista o Trailer do filme:

O longa é mais um show de produção da Netflix, onde a diretora (Marti Noxon) já famosa pelos bons trabalhos em seriados como Buffy, a caça vampiros e na produção da série Grey’s Anatomy, aborda o tema de forma até simplista dado a gravidade e complexidade da doença.

Keanu Reeves  - To The Bone | Embrulha

Com certeza o tema merece mais profundidade, mas vamos destacar o trabalho cinematográfico, que esse sim foi muito bom. Destaco a atuação da jovem Lilly Collins no papel principal de Ellen, que consegue passar durante o filme todo, o drama de viver com um problema desses e ser questionada o tempo todo por uma coisa “simples” ao menos na cabeça das outras pessoas, que não sofrem de anorexia.

Ao melhor estilo A Culpa é das Estrelas, O mínimo para viver, mostra que relacionamentos amorosos são capazes de vencer qualquer barreira. O par de Ellen, Luke, interpretado por Alex Sharp, traz uma boa atuação do ator e o filme foi uma ótima oportunidade para sua carreira.

Já a expectativa foi decepcionante por Keanu Reeves, não pela atuação, mas pela pouca participação (Pô Netflix), o método inconvencional de tratamento, não fica lá muito claro. Já que na casa onde Ellen fica internada, ela é tratada como apenas mais um membro da equipe do Dr. Beckham.

Quando internada, Ellen conhece outras pessoas com o mesmo problema dela, em níveis diferentes, o que passa uma sensação maior de casos e casos da doença, e em um desses casos, ela acaba se apaixonando e se descobrindo pelo já citado Luke, após acreditar que mais uma vez não conseguiria se tratar. Se refugia na casa da mãe, encontrando em seu sub consciente uma saída para o problema.

O mínimo para viver, é uma produção original Netflix, logo só está disponível na plataforma. Já assistiu? Deixe aqui o seu comentário!

Tags: , , , ,


Sobre o Autor

Um fã incondicional de FRIENDS, viciado em filmes e livros e animação em geral. Apaixonado por comunicação em todos os sentidos. Não há confusão se houver uma boa conversa, então, agora no Embrulha, comunicar da melhor forma possível o que é paixão de milhões. A cultura pop do universo do entretenimento.



Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

Voltar para o topo ↑